Gengibre - Uma Raiz Milenar

O gengibre é uma raiz que veio a ser conhecida nas épocas das Cruzadas. Sua origem é asiática, vindo da China por volta dos anos 1000. É uma planta amplamente utilizada na medicina chinesa e possui inúmeros benefícios para a nossa saúde.

Contém gingerol, uma substância com grandes propriedades medicinais

O gengibre pertence à família Zingiberáceas e é intimamente relacionado ao açafrão e ao cardamomo. A história do gengibre é bem antiga e é utilizado de diversas maneiras na medicina alternativa e tradicional. Suas propriedades ajudam reduzindo náuseas, melhorando a digestão e também ajuda a combater a gripe, além de muitos outros benefícios. O gengibre pode ser usado de inúmeras maneiras, na sua forma pura de raiz, crua, desidratado, em pó, óleo ou suco/chás. Seu cheiro atrativo vem de seus óleos naturais e do gingerol. Gingerol¹ é o principal composto bioativo do gengibre, responsável por muitas de suas propriedades medicinais. Sendo um excelente anti-inflamatório e antioxidante.

Trata indigestão crônica

Indigestão crônica é aquela sensação de desconforto e dor na parte superior do estômago. Acredita-se que a demora em se esvaziar o estômago é um dos maiores problemas da indigestão. O gengibre acelera o processo digestivo em pessoas com essa doença. Após comer uma sopa, o gengibre reduz o tempo em que o estômago se esvazia² de 16 para 12 minutos. Em um estudo feito com 24 indivíduos saudáveis, 1.2g de gengibre em pó, após as refeições, ajudou a acelerar o esvaziamento do estômago 50% mais rápido³. Trata diversos tipos de náuseas, especialmente enjoo matinal O gengibre se mostrou extremamente útil contra náuseas. Ele é utilizado em diversas prescrições médicas para combater o enjoo. Ajuda a aliviar náuseas e vômitos pós-cirúrgicose em pacientes oncológicos que fazem quimioterapia. Seus efeitos mais notórios foram os relacionados às náuseas na gravidez, como por exemplo o enjoo matinal. A compilação de 12 estudos em que incluiu um total de 1.278 grávidas, 1.1 a 1.5g de gengibre conseguiu reduzir significativamente os sintomas das náuseas, o estudo não revelou se o gengibre tenha efeito em vômitos. O gengibre é considerado seguro, porém, caso você esteja grávida, converse com seu médico para limitar o uso, pois creem que o alto uso de gengibre pode causar aborto espontâneo, porém, não há nenhum estudo que comprove isso.

Gengibre pode abaixar o nível de açúcar no sangue e melhorar a saúde do coração

Em estudos de 2015, com 41 participantes com diabetes tipo 2, utilizaram 2g de gengibre em pó por dia para abaixar o nível de açúcar no sangue, houve um decréscimo de 12%. Houve também uma melhora no HbA1c, reduzindo em 10% em um período de 12 semanas. Reduziu em 28% o nível de ApoB/ApoA-I, e em 23% a oxidação de lipoproteínas. Eles estão intimamente relacionados à riscos de doenças no coração. Esses estudos são preliminares e ainda não podem ser considerados, porém, os resultados foram bastante impressionantes, ainda é preciso de estudos mais volumosos.

Efeitos anti-inflamatórios que ajudam na artrite

Artrite é um problema em que há uma redução na cartilagem que protege nossas juntas, causando uma fricção entre os ossos e gerando muita dor e rigidez dos membros afetados. Em um estudo controlado feito com 247 pessoas com artrite nos joelhos, aqueles que tomaram o extrato do gengibre, viram uma diminuição significativa nas dores e foi necessário menos analgésicos¹².

Reduz a dor muscular e dores em geral

Para quem pratica musculação, o gengibre pode ser um grande aliado para evitar as dores pós-treino, justamente por suas propriedades anti-inflamatórias. Em um estudo, utilizando 2g de gengibre por dia, pelo período de 11 dias, mostrou que houve uma redução significativa da dor¹⁰. Os efeitos do gengibre sobre as dores musculares não são à curto prazo, e sim durante um uso contínuo dele¹¹.

Reduzir cólicas menstruais

Em um estudo feito com 150 mulheres, foi administrada a dose de 1g de gengibre em pó por dia, pelos 3 primeiros dias do período menstrual¹², o gengibre se mostrou mais eficiente em reduzir a dor menstrual do que remédios como ácido mefenâmico e ibuprofeno.

Gengibre contém uma substância que pode ajudar a prevenir o câncer

O extrato do gengibre foi utilizado em estudos alternativos para o tratamento de vários tipos de cânceres, as propriedades anticâncer são atribuídas ao 6-gingerol¹³, uma substância que é encontrada em grandes quantidades na raiz de gengibre¹⁴. Um estudo feito com 30 pessoas mostrou que 2g de extrato de gengibre por dia, reduz significativamente a inflamação em moléculas do cólon¹⁵. Entretanto, em outro estudo feito, não foi possível constatar esse benefício¹⁶. Existem outras evidências de que o gengibre possa auxiliar contra o câncer de ovário¹⁷ e do pâncreas¹⁸, no entanto, serão necessários mais pesquisas para poder afirmar isto. O gengibre pode melhorar as funções cerebrais e proteger contra o Alzheimer


O estresse e inflamações crônicas podem acelerar o processo de envelhecimento. O Alzheimer é uma dessas doenças relacionadas ao envelhecimento e o declínio cognitivo. Alguns estudos feitos com animais sugerem que os bioativos e antioxidantes presentes no gengibre podem inibir o processo inflamatório no cérebro¹⁹. Existem evidencias de que o gengibre aumenta as funções cerebrais. Em um estudo feito com 60 mulheres, o extrato de gengibre se mostrou bastante eficiente em aumentar o reflexo e a memória²⁰. Vários estudos feitos com animais mostraram que o gengibre protege contra o envelhecimento das funções cerebrais²¹ ²² ²³.


E você, já pensou em que forma gostaria de consumir o gengibre no seu dia-a-dia? No momento temos apenas o purê de abóbora cabotiá com gengibre (que vai gengibre de verdade e fresquinho), mas nos conte nos comentários em quais pratos você costuma colocar o gengibre, e se durante as noites ou manhãs frias você toma aquele delicioso chá de gengibre.



Posts Relacionados

Ver tudo