Alimentos que Podem Aumentar o Risco de Câncer

O câncer é uma das principais causas de morte em todo o mundo. Ele tende a andar de mãos dadas com outras doenças crônicas, como obesidade, diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.

Mas estudos sugerem que mudanças simples no estilo de vida, como seguir uma dieta saudável, podem prevenir 30-50% de todos os cânceres¹.

Além disso, certos hábitos alimentares podem aumentar ou diminuir o risco de câncer. Acredita-se que a nutrição desempenhe um papel importante no tratamento e no enfrentamento do câncer.

Aqui está algumas explicações sobre o porquê alguns alimentos são tão nocivos à nossa saúde.


Carne Processada

Estudos observacionais encontraram uma associação entre o consumo de carne processada e um risco aumentado de câncer, particularmente câncer colorretal.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera a carne processada uma substância cancerígena². Ela está na mesma classificação que o tabaco, amianto e fumaça de óleo diesel.

Carne processada refere-se à carne que foi tratada para preservar o sabor ao ser salgada, curada ou defumada. Inclui cachorros-quentes, presunto, bacon, chouriço, salame e algumas carnes frias.

Descobriu-se que as pessoas que comeram grandes quantidades de carne processada tiveram um risco 20-50% maior de câncer colorretal, em comparação com aquelas que comeram muito pouco ou nada deste tipo de alimento³.


Açúcar e Carboidratos Refinados

Alimentos processados ​​com alto teor de açúcar e baixo teor de fibras e nutrientes também foram associados a um maior risco de câncer. Pesquisadores descobriram que uma dieta que faz com que os níveis de glicose no sangue aumentem, está associada a um risco aumentado de vários tipos de câncer, incluindo câncer de estômago, mama e colorretal.

Um estudo com mais de 47.000 adultos descobriu que aqueles que consumiam uma dieta rica em carboidratos refinados tinham quase duas vezes mais probabilidade de morrer de câncer de cólon do que aqueles que consumiam uma dieta pobre em carboidratos refinados.

Níveis mais elevados de insulina e glicose no sangue podem contribuir para a inflamação em seu corpo. A longo prazo, isso pode levar ao crescimento de células anormais e possivelmente contribuir para o câncer.

Também foi demonstrado que a insulina estimula a divisão celular, apoiando o crescimento e a disseminação das células cancerosas e tornando-as mais difíceis de eliminar. Além disso, a insulina também pode aumentar a progressão de muitos tipos de células cancerosas e facilitar a difusão do câncer por meio da angiogênese.

Para se proteger contra o câncer, limite ou evite alimentos que aumentem os níveis de insulina, como alimentos ricos em açúcar e carboidratos refinados.


Alimentos Fritos

Quando alimentos ricos em amido - por exemplo, batata frita- são cozidos em altas temperaturas, um composto chamado acrilamida é formado. Isso pode acontecer durante a fritura, ao assar ou tostar.

Em estudos feitos em ratos, a acrilamida foi considerada altamente cancerígena, em razão disso, a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) o considera potencialmente cancerígeno em humanos.

Comer muita comida frita também aumenta o seu risco para diabetes tipo 2 e obesidade. Essas condições podem promover o estresse oxidativo e a inflamação, aumentando ainda mais o risco de câncer.


Álcool

Quando você consome álcool, boa parte é absorvido e eliminado pelo fígado. Porém, uma parte do álcool o fígado o decompõe em acetaldeído, um composto tóxico para o nosso organismo, podendo causar câncer.

O acetaldeído promove danos ao DNA e estresse oxidativo. Também interfere na função imunológica, tornando difícil para o corpo atingir as células pré-cancerosas e cancerosas.

Nas mulheres, o álcool está relacionado ao aumento do risco de câncer de mama, pois ele aumenta os níveis de alguns hormônios, como o estrogênio, responsável pelo aumento das chances de desenvolvimento dos tumores na mama.


Para reduzir o risco de câncer, tente limitar o consumo desses alimentos e concentre-se em hábitos de vida saudáveis. Isso inclui comer mais alimentos saudáveis, praticar exercícios regularmente e encontrar maneiras de reduzir o estresse.




Posts Relacionados

Ver tudo